Wesley Testa

Outras publicações de Wesley Testa

Wesley Testa já rodou o mundo em shows de motocicletas e atuou como dublê. Hoje ele transmite tudo que aprendeu em cursos de pilotagem no Kartódromo do Cave, no Guará DF

Estratégias para a Motovelocidade

30 de Março de 2012

|

ENCONTRODEMOTOS.com

Amigos motociclistas, hoje o assunto é a Motovelocidade. Palavra junção de duas paixões: moto e velocidade. Esse esporte é subdividido pelas escalas ascendentes de cilindradas: 125cc, 250cc, 300cc, 600cc, 750cc e 1000cc. A categoria mais cobiçada pelos pilotos é a de 1.000 sem dúvidas por conta de seus números atrativos. É o esporte que vence o mais rápido e dependendo do autódromo, uma moto deste torque pode atingir velocidades de até 305 Km/h. Para os atletas se enquadrarem a qualquer uma das categorias citadas acima será por conta de seu desenvolvimento técnico, financeiro e do patrocínio. Pois como sabemos trata-se de um esporte bastante oneroso, cujo investimento varia entre R$ 5 mil a R$ 400 mil por ano.

Eu considero a motovelocidade com um dos esportes mais seguros praticados por motociclistas. Porque a maioria dos tombos é nas curvas e estando bem posicionado você desliza no asfalto.  Além da segurança de contar com um pronto atendimento médico. No Brasil contamos com campeonatos regionais e nacionais, como Copa TNT, a categoria GP1000, entre outros. Mas lamentavelmente sem grande público devido à falta de bons produtores de eventos. Para dar uma oportunidade a quem deseja ingressar no esporte. Este ano eu criei uma categoria para amadores, envolvendo categorias entre 300cc e 1.000cc com motos de rua e as preparadas para competição. E ter kartódromo como palco torna os investimentos menores.


 

Estratégias

Quanto mais motos na disputa mais interessante e organizado é a competição. Que pode variar entre oito e 40 motos. O segredo do bom desenvolvimento na prova é saber preparar sua moto.  Mas não existe regra universal, todas as modificações são variáveis. Para dar bom desempenho na moto é necessário o acerto na regulagem de suspensão – ou a endurece ou a deixa mais macia. Na mecânica, a regulagem do motor depende do enquadramento para poder atrasar ou adiantar o ponto de comando. Deve-se taxar o cabeçote e aumentar a entrada de ar da injeção ou carburador.

Aliviar peso é fundamental. E ter uma boa aerodinâmica de carenagem para cortar o vento.  Os escapamentos devem ser bem dimensionados. Para uma maior ou menor velocidade de arrancada a relação entre a coroa e o peão devem ser aumentas ou diminuídas. Da mecânica falaremos agora sobre a estratégia e o preparo psicológico do piloto. O segredo como em qualquer outra competição é manter a cabeça tranquila e não se deixar abalar psicologicamente. Ansiedade ou nervosismo não combina com uma corrida segura.

Se você está liderando a prova à tendência é sermos pressionados por quem está atrás de você. E isso pode acabar cansando fisicamente e psicologicamente. Novamente eu repito: a estratégia é manter a tranquilidade e não se preocupar se alguém o ultrapassar. Deixe o concorrente ultrapassar, estude os pontos altos e baixos dele, a recuperação de posição será natural.

Agora se você está pelo meio dos competidores à saída é forçar sem sair do limite. Acelerar mais cedo em saída de curva, tentar dar mais velocidade em final de reta e ser rápido nas curvas.  Quando você está nas últimas posições muitas coisas podem acontecer. Pilotos errando, quedas, safety car na pista e estas são as oportunidades para quem não tinha chance de ganhar. Por exemplo, uma queda reúne todos os competidores novamente. É a chance dos pilotos que estavam na frente abalarem seu psicológico, visto que ele terá que reconquistar sua posição. E para concluir este artigo lembro que é ilegal impedir ou bloquear os pilotos durante as retas.