Wesley Testa

Outras publicações de Wesley Testa

Wesley Testa já rodou o mundo em shows de motocicletas e atuou como dublê. Hoje ele transmite tudo que aprendeu em cursos de pilotagem no Kartódromo do Cave, no Guará DF

Manobras radicais no ar

13 de Abril de 2012

|

ENCONTRODEMOTOS.com

Amigos motociclistas hoje o assunto são as manobras de Freestyle. Esta é uma das modalidades que mais impressionam no mundo do motociclismo. Nos últimos anos temos acompanhado uma evolução acima da média em termos de manobras que impressionam o público.

O Freestyle não é somente competição. São manobras realizadas no ar e em alguns momentos na terra. Mas não podemos esquecer de um detalhe, essa modalidade de esporte sobre duas rodas que mais produz fraturas. Você vem do ar e quando aterrissar pode sofrer uma pancada muito grande. E mesmos grandes atletas profissionais correm esses riscos.  O segredo é saber pousar com suavidade.

Para sua prática é necessário muito preparo físico. O atleta tem que ter uma rotina de academia e muita dedicação aos treinos para dominar a moto. O ideal para um treino seguro é ter uma cama de espuma, que infelizmente devido aos altos valores torna-se inacessível para muitos.
Falando em valores, os investimentos são mais acessíveis em relação aos outros esportes com moto. O custo anual médio para um atleta dessa modalidade varia entre R$ 10 e R$ 60 mil.

Manobras

As manobras no ar hipnotizam por sua beleza.  Vou falar das principais. O Heel Clicker é uma das mais fáceis. Ela consiste em abraçar as pernas com os calcanhares à frente deixando o piloto em uma posição semelhante à de uma rã. O Superman Seat Grab é uma manobra onde o corpo do piloto fica na horizontal, paralelo à motocicleta. Uma das mãos fica abaixo do assento a outra no guidon. Essa manobra tem muitas variações, como colocar as duas mãos e no assento e retirá-los por momentos.

Dando continuidade às manobras, o Hart Atack é semelhante a anterior, porém a diferença é que o corpo fica perpendicular à moto. No Bar Hope as duas pernas passam por cima do guiador e são esticadas para frente da moto. No Tsunami a moto fica perpendicular ao chão e o piloto impulsiona as pernas para cima estando completamente esticado. Já na Cliff Hanger o piloto coloca os pés por baixo do guidon e retira as mãos ao mesmo tempo, e seu corpo fica esticado para trás.

Na manobra Cordoba o piloto coloca os pés por baixo do guidon e dobra o corpo em posição de ponte, ficando a olhar para trás. A última inovação do Freestyle MX foi à manobra Backflip. Difícil de realizar, o piloto junto com a moto dá um looping no ar. Apenas dois pilotos conseguiram girar 360º no eixo horizontal.